Página Inicial > Alagoas > Por que Alagoas?

Por que Alagoas?

4, abril, 2010

Por que Alagoas?

Extraído da página na Internet do Gabinete Civil do Estado de Alagoas em 3 de abril de 2010: http://www.gabinetecivil.al.gov.br/alagoas/por-que-alagoas/

Faça o download do Hino de Alagoas (em mp3) clicando aqui.

 

A origem do nome

 De acordo com anotação de Moacir Medeiros de Sant’Ana, no livro do historiador Jayme de Altavila, “História da Civilização das Alagoas”, a origem do nome Alagoas se deu por conta do nome da vila das Alagoas, que depois foi elevada à capital da Província: “ Na época da invasão holandesa a povoação das Alagoas era conhecida como Alagoa do Sul, sem dúvida para diferenciar de Alagoa do Norte, como então denominavam Santa Luzia do Norte”.

Já no livro “O Centenário da Emancipação de Alagoas”, edição de 1918, o historiador Francisco Moreno Brandão afirma que “as lagoas que deram nome ao formoso cantão onde começa para quem vem do norte e a parte leste do Brasil, são numerosas e integradoras de seu sistema hidrográfico. Algumas delas têm muita importância, como seja a Mundaú ou Lagoa do Norte, a qual o ponto denominado Giboia se comunica com a poética e formosa Manguaba, que banha várias localidades do Estado”.

No mesmo sentido, concluindo que a origem do nome do Estado vem, principalmente, de suas lagoas, o historiador Álvaro Queiroz em seu livro “Episódios da História das Alagoas”, edição de 1999, declara que “as várias lagoas existentes em nossa terra levaram os primeiros colonizadores a batizá-la com o nome de Alagoas. Assim, este aspecto da hidrografia alagoana define, até hoje o nome do Estado”.

As famosas lagoas que inspiraram o nome do nosso Estado distribuem-se em três tipos de paisagens:

 

  1. Lagoas do Litoral – Mundaú, Manguaba e Jequiá
  2. Lagoas da Margem do São Francisco – Tororó, Santiago, Jacobina, entre outras.
  3. Lagoas das terras interiores – Porcos, canto, Nova Lunga, entre outras. 

 

O DIA EM QUE DEUS CRIOU ALAGOAS

 

Noaldo Dantas

 

Escrevi certa vez que Deus, além de brasileiro, era alagoano.
Em verdade, não se cria um Estado com tantas belezas sem cumplicidade.
Sou capaz de imaginar o dia da criação de Alagoas.
Ô, São Pedro, pegue o estoque de azul mais puro e jogue dentro das manhãs encharcadas de sol; Faça do mar um espelho do céu, polvilhando de jangadas brancas;
Quero os entardeceres sangrentos no horizonte;
E aquelas lagoas que estávamos guardando para uso particular; coloque-as nesse paraíso.
E tem mais, São Pedro: Dê a esse Estado um cheiro sensual de melaço e cubra os seus campos com os verdes dos canaviais.�
As praias… Ora, as praias deverão ser fascinantemente belas, sob a vigilância de ativos e fiéis coqueirais. Faça piscinas naturais dentro do mar; coloque um povo hospitaleiro e bom�
E que a terra seja fértil e a comida típica melhor que o nosso maná.
Dê o nome de Alagoas e a capital, pela ciganice e beleza de suas noites,
Deverá chamar-se Maceió e sua padroeira, Nossa Senhora dos Prazeres.

Categories: Alagoas Tags:
Os comentários estão fechados.