Página Inicial > Informes Campus II > Defesa de TCC em Pedagogia e Ciências Biológicas

Defesa de TCC em Pedagogia e Ciências Biológicas

Na próxima semana o Campus II da UNEAL terá duas defesas de TCC. Na terça-feira, 14 de setembro, ocorrerá a defesa de TCC do discente Jailson Costa da Silva, do curso de Pedagogia, e na quarta-feira, 15, a defesa do TCC da discente Flávia Silva Damasceno, do curso de Ciências Biológicas. As defesas ocorrerão no Auditório do Campus II.

.

Título: Alfabetização de jovens e adultos no sertão alagoano: impossibilidades e limites da formação dos professores alfabetizadores do Programa Brasil Alfabetizado
Autor: Jailson Costa da Silva
Orientadora: Divanir Maria de Lima (Professora da UNEAL/Campus II)
Data e horário da defesa: 14 de setembro, terça-feira, às 19h30min

Título: Relação entre indicadores sociais, enteroparasitoses e desempenho escolar em alunos de uma escola municipal em Santana do Ipanema, Alagoas, Brasil.
Autora: Flávia Silva Damasceno
Orientadora: Loane Márzia Lopes Costa (Professora da UNEAL/Campus II)
Data e horário da defesa: 15 de setembro, quarta-feira, às 19h30min.

.

  1. Claudia Nolasco
    17, setembro, 2010 em 03:16 | #1

    Há um ditado popular que diz: não é a “instituição que faz o aluno, o aluno é que faz a instituição”. Uma parcela muito grande do sucesso ou insucesso profissional depende somente de nós mesmos – alunos. Se assim não fosse, as renomadas instituições de ensino deste país formariam um exército de profissionais excepcionais e de grande sucesso, já que nelas “todas” as condições para uma “boa formação” estão presentes. Não tive o privilégio de assistir a um momento tão gratificante, mas aqui quero expressar minha alegria e minha realização enquanto professora e eterna aprendiz, dizendo: O verdadeiro discípulo, inteligente e perspicaz, será capaz de encontrar pessoas onde possa depositar o título de mestre em relação a si mesmo e, abrindo seu coração e mente para essas pessoas, solapar suas antigas visões de mundo e se engrandecer com a experiência. O verdadeiro mestre, por sua vez, está atento para perceber que seu prazer não deve residir em transformar seu discípulo na extensão de seu próprio brilho, mas antes, em ajudar a desenvolver o brilho do discípulo e se deleitar com a beleza desta iluminação. Parabéns Flávia e Jailson!!!!

  2. 16, setembro, 2010 em 21:35 | #2

    Também posso dizer que tive o privilégio de assistir às duas defesas, aliás, em uma delas [a de Flávia] participei ativamente, enquanto membro da banca. O Dênis tem razão quando ressalta a qualidade dos trabalhos, que têm, visivelmente, a marca de seus autores, e, inevitavelmente, de suas orientadoras. Não estou certo de que Jailson tenha iniciado essa nova fase a que se referiu o Dênis, mas estou certo de que fez sua parte, e muito bem! Com muita competência, dedicação, superando limites, tanto Jailson quanto Flávia foram muito felizes. E que seja apenas o início, pois ambos têm capacidade para muito mais! Basta ver o exemplo de Flávia que encerra sua licenciatura com oito trabalhos publicados, sendo dois em revistas científicas.
    Nossos/as alunos/as, já dissera outras vezes, nos deixam orgulhosos, e com aquela sensação [para alguns de nós] de dever cumprido. Bravo!

    Wellyngton Chaves Monteiro da Silva
    Professor Assistente da UNEAL/Campus II

  3. Dênis Vinícius Farias Palmeira
    16, setembro, 2010 em 20:19 | #3

    Tive o privilégio de asssistir às duas defesas. E não poderia deixar de comentar estes momentos, que de tão grandes, transcendem os intramuros da UNEAL.
    Pode-se dizer que Jailson iniciou um novo modo de produção de TCC’s na Pedagogia da UNEAL/Campus II, inserindo o conceito verdadeiro de pesquisa científica. Seu trabalho reuniu compromisso com a comunidade no qual está inserido, e visão de um verdadeiro pesquisador para os problemas que ali se apresentaram. Por isso, meus parabéns Jailson. Não o conhecia, mas agora o respeito muito, devido à maturidade que demonstraste em sua apresentação. Sei que o curso de Pedagogia da UNEAL/Campus II tem muito potencial e sobremaneira um campo de estudo que praticamente clama por ser analisado e auxiliado: os espaços de educação formal, não-formal e informal do sertão alagoano.
    Flávia Silva Damasceno, como comentar?… Repito minhas palavras quando a homenageava ao fim da sua apresentação: aplicação, responsabilidade, capacidade, enfim. Um trabalho ímpar, não somente por esse momento especificamente, mas pelo conjunto da obra: toda a sua vida acadêmica na graduação ativa. Demonstra mais uma vez que quando nos propomos, podemos superar as dificuldades. Pois como diz Umberto Eco em sua obra Como se faz uma tese: “Pode-se preparar uma tese digna mesmo que se esteja numa situação difícil, que se ressente de discriminações remotas ou recentes; Pode-se utilizar a ocasião da tese (mesmo se o resto do curso universitário foi decepcionante ou frustrante) para recuperar o sentido positivo e progressivo do estudo, entendido não como coleta de noções, mas como elaboração crítica de uma experiência, aquisição de uma capacidade (útil para o futuro) de identificar os problemas, encará-los com método e expô-los segundo certas técnicas de comunicação”. As limitações e impossibilidades, como nos lembra Jailson, são patentes; mas, a capacidade de superá-las é maior. Para essa superação, muito contribuíram e contribuem, nossos mestres, orientadores, exemplos de vida acadêmica, profissinal e porque não dizer pessoal: Docentes Wellyngton Chaves, Claudimary Bispo, Loane Márzia, Maria Cledilma, Ida Tenório, Cláudia Nolasco (Desculpe-me se omiti alguém, mas as citações são por si só cruelmente excludentes).
    Que essa instituição, de importância ímpar para o nosso sertão alagoano, possa fortalecer-se com o empenho de seus integrantes, representada (neste momento) por estes que aqui presto minha singela homenagem.