Página Inicial > Informes UNEAL > Conselho Superior da Uneal repudia parcialidade em notícia

Conselho Superior da Uneal repudia parcialidade em notícia

Diante das informações veiculadas na Coluna Agreste em Foco, assinada pelo jornalista Roberto Baía, no jornal Tribuna Independente, bem como no portal de notícias Cada Minuto, ambas publicadas nesta quarta-feira (22), no que tange às denúncias acerca do Conselho Superior da Universidade Estadual de Alagoas (Consu/Uneal), a Uneal vem a público esclarecer os fatos ocorridos durante sessão extraordinária daquele Conselho, no dia 9 de junho, bem como demonstrar sua indignação diante da falta de apuração das informações por parte do supracitado jornalista.

 

Os membros do Consu/Uneal ficaram surpresos ao tomarem conhecimento dos fatos, poucas horas antes do início da sessão extraordinária desta quarta-feira (22), no prédio da Reitoria da instituição, em Arapiraca. O texto do jornal impresso, àquela hora, já circulava em sites de notícias locais. Notícia esta, claramente distorcida, tendenciosa, inverídica e leviana, acerca de fatos supostamente ocorridos durante sua última sessão, em 9 de junho.

 

Sobre o fato que suscitou a geração da notícia, nesse caso a Proposta de Regimento Interno dos Programas/Cursos de Pós-Graduação, é importante destacar que todos os atos da instituição são amplamente debatidos nas sessões do Consu, sendo natural e necessário que haja o debate salutar com o propósito de que sejam esclarecidas todas as dúvidas dos conselheiros, fundamentando sua decisão na hora do voto. Na sessão de hoje (22), após amplo debate, e após se verificar que o modelo utilizado não atendia expressamente as necessidades da instituição, o Consu decidiu constituir uma comissão que, juntamente com o Gerente de Pós-Graduação, apresentarão nova proposta de Regimento Interno dos Programas/Cursos de Pós-Graduação nas próximas semanas.

 

Em tempo, é interessante destacar que o Conselho Superior da Uneal é pautado pelos princípios que regem a Universidade Estadual de Alagoas que são, dentre outros, os da legalidade, da moralidade, da ética, e ainda o da liberdade de pensamento e de expressão. E cabe a este Conselho a fiscalização das ações dessa universidade para que isso aconteça.

 

Neste Conselho, estão representados todos os segmentos da Universidade e alguns da comunidade. Suas decisões não são decisões de Reitoria, mas de coletividade, da comunidade ali representada, ou seja: Reitoria, Diretores de Campus, Professores, Estudantes, Técnico-administrativos, Sindicatos, sociedade civil. Aliás, dos 39 membros titulares deste Conselho, apenas seis (15% dos membros) integram a Reitoria, e um deles, o Reitor, somente vota em caso de desempate.

 

Este Conselho Superior é, portanto, soberano, democrático e responsável por seus atos e decisões, e cabe a ele decidir os rumos de nossa instituição, não havendo qualquer interferência da Reitoria ou de qualquer outro segmento, a não ser a partir do debate salutar. Cabe a este Conselho, inclusive, o afastamento do Reitor de seu cargo, caso descumpra suas decisões.

 

Nós, Conselheiros, entendemos que o papel da imprensa é fundamental em uma sociedade democrática enquanto guardiã da liberdade, pois que denuncia, alerta, fortalece a sociedade. Daí a necessidade da liberdade que a imprensa goza nos dias de hoje. No entanto, é sutil a distância entre a liberdade que denuncia fomentando a justiça e a liberdade que se desvirtua fomentando a injustiça.

 

Um jornal ou qualquer veículo de informação sério deve pautar pela legitimidade das informações que veicula, buscando, antes de propagar uma notícia, verificar ou escutar imparcialmente todas as partes envolvidas, apresentando todas as versões para que a sociedade, essa sim, tome a sua posição e se mobilize se entender necessário. Sem isso, acaba-se assumindo “um dos lados”, sendo tendencioso, parcial, portanto, antiético, imoral, leviano. O que faltou ser observado, nesse caso.

 

A Universidade Estadual de Alagoas é um patrimônio dos alagoanos e tem mais de 40 anos de serviços prestados à sociedade, contribuindo com a formação de profissionais de diversas áreas em regiões estratégicas do interior de nosso Estado. Por isso, merece respeito pelo que já fez, e exige respeito pelo que hoje representa. E o Conselho Superior, enquanto órgão máximo dessa instituição e que congrega todos os que fazem a comunidade acadêmica da Uneal, vem manifestar sua posição. E enquanto instituição pública que é, coloca-se à disposição para quaisquer outros esclarecimentos.

 

 

Sala dos Conselhos-Reitoria/UNEAL, Arapiraca, 22 de junho de 2011.

Conselho Superior da Universidade Estadual de Alagoas

CONSU/UNEAL

.

Fonte: http://www.uneal.edu.br/sala-de-imprensa/noticias/direito-de-resposta

.

Categories: Informes UNEAL Tags: ,
  1. Nenhum comentário ainda.